Volt Contra Partidos Extremistas e Pelo Apoio à Ucrânia

Volt Contra Partidos Extremistas e Pelo Apoio à Ucrânia

24/06/2022

Volt Contra Partidos Extremistas e Pelo Apoio à Ucrânia

Volt coloca outdoor na Alameda Afonso Henriques, em Lisboa

Volt Contra Extremismos



24 de Junho de 2022

O Volt Portugal, um partido pan-europeu, progressista e pragmático, manifesta-se contra todas as formas de populismos, extremismos e nacionalismos, e conta já com milhares de membros e apoiantes em toda a Europa.

Nesta linha de ação lança agora uma campanha com a colocação de um outdoor, na Alameda Dom Afonso Henriques, em Lisboa, contra partidos e figuras com posições extremistas e radicais cuja ideia de base destaca o facto de se posicionarem nos extremos políticos da esquerda ou direita, não defendendo os valores plenos da democracia liberal e estado de direito. 

Na comunicação fica a mensagem de apoio e um alerta em relação à Ucrânia, destacando para isso duas figuras representativas do espaço político nacional cujas posições nunca foram  claras no que toca à defesa da Ucrânia face à intervenção militar Russa, ou que pertencem a famílias políticas europeias que é do conhecimento público terem ligações políticas a Putin.O Volt Portugal desde cedo manifestou o pleno apoio à Ucrânia, e contestou de imediato os valores e a ação totalitária de Putin. Também mostra preocupação pelo crescimento em França do partido extremista Reagrupamento Nacional, liderado por Marine Le Pen, que faz precisamente parte do mesmo grupo político do Partido Chega em Portugal.

Sobre este tema, Miguel Duarte (@miguelduarte), presidente interino do Volt Portugal, partilhou no Twitter publicamente a sua opinião:


https://twitter.com/miguelduarte/status/1539962382528745474


@VoltPortugal lança o seu primeiro outdoor. Contra os radicalismos, contra os extremismos políticos, pela democracia, pelo apoio à Ucrânia.
Adicionalmente, Miguel Duarte explicou o significado do outdoor afirmando:
"A ideia centrou-se em comunicar que estamos  fora dos eixos políticos tradicionais de esquerda/direita, que nos sentimos afastados de ambos os extremos e nos sentimos preocupados com o crescimento dos mesmos na Europa, que defendemos valores democráticos e demonstrarmos o nosso apoio à Ucrânia, associando os dois extremos que acabam por estar desconfortáveis a criticar Putin, a este autocrata.

Esta campanha é assim uma demonstração clara do posicionamento do Volt Portugal fora dos eixos políticos tradicionais, rejeitando quer a extrema-esquerda, quer a extrema-direita e pela defesa plena dos valores democráticos, ordem internacional e estado de direito. Fica ainda a chamada de atenção e alerta para o crescimento desses movimentos extremistas nas várias frentes europeias.